Segundo dia da Novena

« Bem-aventurados os misericordiosos. »
Mateus 5,7

"Irmãos, Deus é rico em misericórdia ; por causa do grande amor com que nos amou, nós que estávamos mortos depois de nossas faltas, ele nos fez reviver com o Cristo : é bem pela graça que foram salvos. Com ele, ele nos ressuscitou; com ele, ele nos fez reinar nos céus, em Cristo Jesus. Pela sua bondade por nós, no Cristo Jesus, ele quis mostrar, ao longo das gerações futuras, a riqueza infinita de sua graça.

É bem pela graça que vós sois salvos, por causa de vossa fé. Isto não vem de vós, é dom de Deus. Isto não vem de vossos atos, não precisam ficar orgulhosos disto. É Deus quem nos fez, ele nos criou em Jesus Cristo, para que nossos atos sejam verdadeiramente bons, conforme o caminho que Deus traçou para nós e que devemos seguir."

Efésios 2,4-10

Com o Bem-aventurado Charles de Foucauld, contemplemos o Coração de Jesus, cheio de bondade e misericórdia. Peçamos a graça de um coração repleto de caridade por todos nossos irmãos.

Ser misericordioso, inclinar seu coração em direção a todos os mistérios, aqueles do corpo e mais ainda aqueles da alma, pois as doenças da alma são infinitamente mais graves que todos os males do corpo, ameaçando a vida e a felicidade de um membro do Cristo, não por alguns anos, mas para a eternidade… Jesus nos dá seu corpo inteiro para amarmos ; todos seus membros merecem de nós igual amor, como sendo todos seus : alguns são santos, outros doentes ; se todos devem ser amados igualmente, os membros doentes reclamam todos de nossos cuidados, mil vezes mais que os outros : antes de untar os outros com perfume, tratemos daqueles que estão feridos, sofridos, doentes, isto é, todos aqueles que têm necessidade no seu corpo ou na sua alma, sobretudo estes últimos e sobretudo os pecadores… Nós podemos fazer o bem a todos os homens sem excessão, pela nossa oração, nossas penitências, nossa própria santificação. (SEE 37e)

A exemplo de Nosso Senhor Jesus, tanto quanto nos permitem a obediência a Deus e os meios que ele nos dá, façamos bem aos corações e aos corpos de todos os homens, os consolando e os aliviando : façamos como ele, por misericórdia ; mas como ele, bem mais ainda pela misericórdia às almas a quem as boas ações fazem tanto bem, tanto para os corações quanto para os corpos.


(« Viajante da noite… » - p. 108)

Pai Nosso …

Oração pessoal em silêncio.

Oração de abandono do Padre de Foucauld